SetaNotícias

A importância da comunicação entre mercado e academia em pauta

31/10/2013 | 01:25

O painel “Por que o mercado e a academia precisam urgentemente se falar?”, marcou o segundo dia de programação do Digital Cities, feira de tecnologia realizada no Theatro Guarany em Pelotas nos dias 16, 17 e 18 de outubro. Debateram sobre o tema Raquel Recuero, da UCPel, Luciano Ribeiro, da FURGS e Guilherme Coimbra da AG2 Publicis Modem.

Mediados por Gabriela Silva os painelistas chamaram a atenção do público para a necessidade de se formar pessoas que enxerguem a pesquisa como algo a ser realizado dentro das empresas. Projetos de conclusões de curso podem servir de alavanca para uma busca que pode ser continuada no pós diploma, havendo integração entre os meios.

O painel também debateu sobre o hábito de se fazer “qualquer coisa” e a pressa como inimigos de uma comunicação eficaz dentro das organizações e o futuro das redes sociais corporativas.

Para a jornalista Raquel Recuero as mídias tendem a estar cada vez mais presentes tanto nas empresas como na sociedade e na vida das pessoas: “As redes terão cada vez mais participantes institucionais e a tendência é que se tornem cada vez mais persuasivas no mercado”!

Mercado digital em alta na feira

Agências digitais estiveram presente em bom número na feira, expondo seus produtos e serviços durante os 3 dias de programação. Yeah Digital e AG2 Publicis Modem são algumas delas.

Para Ale Fernando Sibogllo da Yeah, a união proposto pelo evento entre governo, sociedade e academia é um modelo inovador de projeto. Que se utiliza de linguagens muito conhecidas no mundo digital: “Compartilhar conhecimentos, compartilhar ações. Discussão que o evento conseguiu trazer para dentro do Theatro. Tornando nossa participação bastante gratificante.

Cristiane Oliveira da AG2 salientou a satisfação da empresa com a programação e o alcance de seus três públicos durante as atividades: novos talentos, mercado de Pelotas e a academia.

 

Separação
VOLTAR

SetaPor que Pelotas?

Em franca expansão populacional
e de investimentos, a Zona Sul do Estado
do Rio Grande do Sul abrange 23 cidades,
entre elas Pelotas.

Pelotas no Brasil

Zona Sul

850.000 HABITANTES

EXPECTATIVA DE
CRESCIMENTO
DE 12% AO ANO
ATÉ 2017

Predio

Com cerca de 350 mil habitantes, Pelotas respira cultura.
É referência no âmbito da educação superior e carrega
consigo a responsabilidade de ser a maior cidade
da região, movimentando a Zona Sul com sua
próspera agropecuária e comércio.

3
TEATROS

4
ESCOLAS TÉCNICAS

5
INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

3
EMISSORAS DE TELEVISÃO

23
MUSEUS

Além do Aeroporto Nacional de Pelotas, a cidade possui excelente interação intermodal, considerando a proximidade com o Polo Naval do Rio Grande. Deste modo, o porto de Pelotas se encontra em franca expansão e com prospecção para instalação de empresas do setor naval. São destaques também os empreendimentos imobiliários, que fazem do município um ponto forte de encontro entre o setor da construção civil, tecnológico e serviços.

Empreendimentos

PATROCÍNIO TERA

Urbo

PATROCÍNIO GIGA

Vetorial Net

PATROCÍNIO MEGA

RCA Damovo

APOIO CULTURAL

Teatro Guarani e-cult

REALIZAÇÃO

Estima Mercados

INICIATIVA

 Bolsa Continental de Mercadorias

EVENTOS SIMULTÂNEOS

Sou CCPEL Sou WebPel

APOIO INSTITUCIONAL

Trino Polo Softsul Sepro RGS Sucesu RGS Prefeitura de Pelotas
Abradi-RS Ministério da Ciencia e Tecnologia e</a> Inovação Azona Sul Bits ASSESPRO PROCERGS
Separação

Telefone+55 53 3025 6323